Gestação, Parto e Puerpério na roda: troca de saberes e experiências interculturais para uma assistência humanizada à saúde na Bahia

Gestação, Parto e Puerpério na roda: troca de saberes e experiências interculturais para uma assistência humanizada à saúde na Bahia

Projeto de Extensão aprovado no Edital Tessituras para estudantes de Pós-Graduação da Universidade Federal da Bahia

Coordenação:​ Naiara Maria Santana Neves – Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA e Grupo de Estudos Feministas em Política e Educação – GIRA

Equipe:​ Lucrecia Greco – PPGA – UFBA; Maira Tucui – Escola de Dança – UFBA; Lucas Moreira – PPGA – UFBA

Apresentação da proposta na versão do projeto

Gestação, Parto e Puerpério na roda: troca de saberes e experiências interculturais para uma assistência humanizada à saúde na Bahia é uma atividade de intercâmbio de conhecimentos e práticas de cuidado com a saúde durante a gestação, o parto e o puerpério e considerando os desafios do novo contexto pandêmico, articulando uma diversidade de saberes e experiências coletivas de distintas localidades e cosmologias no campo da saúde, humanização e justiça reprodutiva, e instrumentalizado teórico-metodologicamente na insterseccionalidade. A proposta apresentada aqui busca agregar principalmente mulheres representantes de distintas comunidades tradicionais, organizações e instituições que atuem com a temática do cuidado à gestação, parto e puerpério. Visa o compartilhamento de saberes e práticas de cuidado que promovam modelos de assistência humanizada e de qualidade, e a instrumentalização de gestantes, profissionais de saúde e lideranças comunitárias na busca por autonomia e dignidade da pessoa gestante, no combate à violência obstétrica, na redução da mortalidade materna e justiça reprodutiva. Será realizada no final do mês de fevereiro de 2021, de forma remota. Consideramos que ações com foco na mudança de paradigma do cuidado à gestação, parto e puerpério, articulando distintos pontos de vista, saberes, comunidades e sujeitos, valorizando os diversos conjuntos de conhecimentos e práticas, considerando as inequidades em saúde, a importância da superação das desigualdades e do fortalecimento da saúde pública, contribuiria para uma melhor qualidade da assistência prestada às pessoas gestantes.

A proposta é construir espaços educativos, de compartilhamento de conhecimentos e informações, de experiências e boas práticas, desencadeando um processo de sensibilização e formação sobre a temática que promova um novo paradigma de cuidado mais humanizado e menos intervencionista, baseado em equidade, autonomia, garantia de direitos sexuais e justiça reprodutiva, combate a violência e à morbimortalidade materna, impactando diretamente mulheres, pessoas gestantes, profissionais de saúde, lideranças comunitárias e ativistas dos direitos sexuais e reprodutivos, em parceria com a Rede de Humanização do Parto da Bahia e o Grupo de Estudos Feministas em Educação e Política da Universidade Federal da Bahia.

O projeto visa contribuir para a melhoria da qualidade do sistema obstétrico no estado da Bahia. Nesse sentido, está alinhado a uma perspectiva de promoção da justiça reprodutiva e da interculturalidade no cuidado, a ser executado através de encontros on-line,

envolvendo parteiras tradicionais indígenas e quilombolas, parteiras na tradição, doulas, enfermeiras, obstetrizes, obstetras, lideranças e ativistas.

Metodologia:

Realização de dois encontros no formato de roda de conversa, vivência e exibição de filme. As rodas ocorrerão no turno da manhã, a primeira roda de conversa tratará da troca de saberes e experiências relativas aos cuidados com a gestação, parto e puerpério agregando diversos contextos e conjuntos de conhecimentos. Já a segunda roda, tratará de conhecimentos, práticas e estratégias de cuidado à gestação, parto e puerpério no contexto da pandemia do novo coronavírus. Contaremos com exibição de filmes curtas-metragem sobre a temática, no turno da tarde, seguidas de vivências sobre corpo e gestação.

À respeito da curadoria do projeto, estamos identificando os perfis acadêmicos, políticos e profissionais para compor e orientar as rodas de debate. Esta etapa vem sendo guiada considerando os seguintes princípios e valores, a saber, multiprofissionalidade, interseccionalidade, envolvimento com humanização e boas práticas em saúde, diversidade de cosmologias e representação étnica. Ademais, considera-se relevante neste projeto que as palestrantes em cada roda de debate sejam marcadas por origens institucionais e cultural diversificadas, tais como, universidades, organizações políticas, comunidades tradicionais, associações profissionais, entre outras.

O projeto prevê uma etapa que se refere a um processo horizontal de avaliação das atividades em que as participantes terão a oportunidade de avaliar o processo e os resultados com base em um instrumento avaliativo semi-estruturado enviado às participantes através de ferramenta on-line.

A última etapa diz respeito à organização de um produto audiovisual que será disponibilizado em plataformas digitais de acesso livre. Adicionalmente, será elaborado um relatório escrito sistematizando o conteúdo das rodas de debate.

Metas:

  •   Identificar 12 perfis acadêmicos, políticos e profissionais para compor e orientar as rodas de debate;
  •   Realizar um evento on-line sobre práticas de cuidado durante a gestação, parto e puerpério, dividido em dois momentos totalizando 6 horas;
  •   Promover intercâmbio de saberes e experiências envolvendo 100 pessoas ligadas à temática do projeto;
  •   Formar 100 pessoas nas temáticas de assistência humanizada e intercultural à gestação, parto e puerpério, direitos sexuais e justiça reprodutiva;
  •   Promover acesso à informação sobre conhecimentos e estratégias de cuidado à gestação, parto e puerpério diante dos desafios da pandemia do novo coronavírus;
  •   Promover debate, troca de saberes e experiências entre 12 convidadas palestrantes nas rodas de debate;
  •   Disponibilizar um produto audiovisual resultado das duas sessões de rodas de debate do projeto;
  •   Disponibilizar um relatório final contendo informações sistematizadas resultado das sessões de rodas de debate do projeto.

Projeto em PDF: Resumo Projeto Parto na Roda

Barra lateral